Psicanálise X Neurociência

24 janeiro, 2015

 
 
Algumas das bases da Psicanálise encontram fundamentação teórica na Neurociência.

Em se tratando da relação entre ambas, podemos aferir que tanto a Psicanálise quanto a Neurociência concentram seus argumentos nos insights de Freud no que diz respeito à importância da relação mãe – filho para a formação da personalidade, fundamento esse amplamente discutido e defendido pela Neurociência.

O hemisfério direito do cérebro se desenvolve e amadurece precocemente, sendo esse hemisfério predominante até os três primeiros anos de vida.

Os aspectos cruciais relativos ao desenvolvimento do cérebro são em grande parte moldados pelas experiências ocorridas neste período.

Atribui-se a esses primeiros anos, a capacidade que o cérebro tem de crescer em um ritmo bem mais acelerado em relação ao restante da vida.

Segundo estudos elaborados pelos neurocientistas, programas de estimulação adequados, bem como os processos que envolvem sintonia, empatia e ressonância afetiva estabelecidos entre a díade mãe – bebê, e que estão associados ao hemisfério direito do cérebro, são de grande importância para o desenvolvimento emocional saudável do indivíduo.

Até os três primeiros anos de idade, a criança desenvolve com maior intensidade os órgãos dos sentidos, a linguagem e suas funções cognitivas. Nesta fase, as conexões cerebrais podem ser amplamente desenvolvidas.

Estimular uma criança, bem como propiciar um ambiente rico e seguro onde a mesma possa se desenvolver, são fatores que determinam os padrões a serem seguidos durante toda a vida do indivíduo.

Portanto, a relação da mãe com seu bebe, tem um papel fundamental para o desenvolvimento da saúde mental do indivíduo, desenvolvimento este que se estende pela vida afora, e que pode ser visto como os estímulos, influências e relações que o indivíduo experimentou e estabeleceu com seu meio circundante.

A formação dessa arquitetura neural se dará através do contexto das relações interpessoais, ou seja, do meio ambiente e o modo como interagimos com nossas primeiras figuras objetais, associados a todo um conjunto de genes herdados, bem como tudo aquilo que vem com o bebê.

Sendo assim, as experiências precoces decorrentes da primeira infância, e mais especificamente até os três primeiros anos de existência, influenciam na trama cerebral do indivíduo em formação, levando-nos a conclusão que os processos fisiológicos do cérebro se vinculam estreitamente com os processos psicológicos envolvidos na interação da díade mãe-bebê.

Com isto, vemos a contribuição da Neurociência confirmando o que a Psicanálise postula: o efeito que as emoções têm no modo como as mesmas são sentidas e vividas.


Comentários
0 Comentários

Comentários:

Postar um comentário

 

Psicanálise e tudo mais © Copyright - 2012. Todos os direitos reservados. Layout criado por Gabi Layouts